Os últimos acontecimentos têm mostrado que os cuidados com a Covid -19 deverão persistir por mais tempo do que muitas pessoas imaginavam e, diante dessa realidade, se torna ainda mais relevante trazer reflexões sobre a agenda ESG nas empresas.

Há mais de 35 anos no mundo corporativo, tendo atuado em empresas nacionais e multinacionais como Manager, CEO (Diretor Presidente), CFO (Diretor Financeiro e Controladoria) e CCO (Diretor Comercial e de Marketing), e desde 2015 à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, hoje trago um artigo sobre a vantagem em adotar a agenda ESG em sua empresa.

No ano passado, foi publicada pela Aberje (Associação Brasileira de Comunicação Empresarial), pesquisa que foi realizada com 79 grandes empresas do estado de São Paulo, a fim de compreender as ações ESG dentro dessas organizações.

Foi mostrado que 95% dessas empresas consideram o tema ESG uma prioridade em sua agenda:

  • 38% das organizações colocam o conceito ESG entre as três principais prioridades em sua agenda;
  • 35% consideram o ESG entre as cinco principais prioridades;
  • 22% compreendem o conceito como prioridade máxima.

Outro dado importante foi o de que, 91% dessas empresas possuem programas voltados à sustentabilidade dentro dos pilares ESG e aquelas que ainda não têm, estão em fase de implantação.

Agenda ESG é o mesmo que Governança Corporativa (GC)?

Não. O conceito ESG é uma prática muito importante de governança, podemos compreender como um passo a mais nas práticas de GC, que, por si só, também englobam questões voltadas à sustentabilidade, transparência, de cunho social, etc.

Outra dúvida comum é se o ESG representa a evolução da sustentabilidade ou a própria sustentabilidade. O termo pode ser compreendido como a própria sustentabilidade organizacional não baseada ‘principalmente’ no mercado de capitais, mas em ‘medidas culturais’ entre as empresas.

Organizações que têm colocado em prática o conceito ESG, abraçam o desafio de observar quais as demandas da população, visando uma atuação cidadã, desde a alta gestão aos colaboradores e parceiros.

A agenda ESG em sua empresa oferece inúmeras vantagens no mercado corporativo, mas mais do que isso, precisa te levar a refletir sobre a maturidade do seu negócio.

Até mesmo na bolsa de valores, organizações alinhadas com práticas ESG se tornam mais atrativas para os investidores por algumas razões, dentre elas: apresentam resultados socioeconômicos mais sustentáveis e se tornam mais competitivas e promissoras.

No ano de 2020, o principal Índice de Sustentabilidade (ISE) da B3 superou a valorização do Ibovespa, principal indicador de desempenho médio das ações negociadas no Brasil. O ISE obteve alta de 294,73%, enquanto o Ibovespa teve valorização de 245,06%.

Consumo consciente nos últimos anos já apontava um novo direcionador estratégico para empresas

Grandes empresas brasileiras, de diversos segmentos, têm repensado a própria atuação e comunicação com o público. Consumidores querem saber sobre as histórias das marcas que consomem, se existe preocupação com o meio ambiente, de onde vêm as matérias-primas dos produtos, se essas empresas se preocupam com o meio ambiente e se realizam ações sociais.

Adotar a agenda ESG em sua empresa também é alinhá-la com o mercado global e atrair maior atenção para o seu core business, além disso, é fator fundamental para o sucesso competitivo em longo prazo.

ESG é uma tendência que veio para ficar?

Sim, aliás, não foi algo que surgiu na pandemia, já era discutido desde 2005, mas em 2004, uma publicação tinha sido realizada em parceria com o Banco Mundial, chamada “Who Cares Wins”. Essa pesquisa foi resultado de um questionamento do secretário-geral da ONU, Kofi Annan a 50 grandes instituições financeiras.

O secretário questionou como essas organizações poderiam integrar fatores sociais, ambientais e de governança no mercado de capitais.

Ao longo dos anos, enfrentamos muitas crises, mas sem dúvidas, uma pandemia global foi fundamental para o fortalecimento que era mais do que necessário para que o conceito ESG fosse enfim priorizado no cenário corporativo.

Sua empresa precisa saber exatamente o que pode oferecer socialmente, ao meio ambiente e, além disso, precisa contar com uma governança corporativa sólida que a auxilie em todo o processo.

Já atendi inúmeras organizações que necessitavam de uma governança sólida e realizei essa implantação junto a todos os envolvidos (alta gestão a colaboradores). Não costuma ser um processo fácil, porque também impacta na cultura do negócio e em seu direcionamento estratégico.

Mais do que transformar organizações, em algum grau, minha atuação reverbera sobre mudanças comportamentais de gestores e líderes, ouço o que essas pessoas têm a dizer sobre o negócio e, muitas vezes, elas mesmas afirmam “estou disposto (a) a fazer o que for preciso”, mas na prática, sabemos que não é algo fácil, esses gestores são transformados tanto quanto suas organizações.

Adotar a agenda ESG em sua empresa pode até parecer algo distante neste momento, então antes de tudo, vamos implantar uma governança corporativa sólida? Podemos conversar sobre isso?

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes.

Veja também:

Fortalecendo a pauta ESG nos Conselhos de Administração

Drama dos conflitos de interesses em empresas familiares