Solucionar problemas nas empresas é complexo e não tanto pelas dificuldades ou falhas processuais, mas devido a mentalidades adoecidas, à resistência para aceitar mudanças ou enfrentar realidades.

Com ampla experiência no universo corporativo e desde 2015 à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, atuando junto a empresas de diversos segmentos e portes, hoje quero abordar sobre os comportamentos prejudiciais do empresário que são os principais obstáculos ao negócio.

Maus comportamentos do empresário que podem prejudicar o negócio

Um bom comportamento é mais importante do que a competência.  Warren Buffett certa vez afirmou que “leva 20 anos para se construir uma reputação e 5 minutos para arruiná-la”.

Se a mentalidade do empreendedor não mudar, as mudanças externas realizadas na empresa não terão grande efeito. Essa é a minha constatação como consultor e mentor de empresas, já que muitas vezes, as orientações mais importantes não são aquelas sobre gestão, mudanças processuais ou revisão estratégica, mas sobre comportamentos que percebo estarem prejudicando o negócio e colocando em risco a sua continuidade no mercado.

É muito comum a consciência por parte dos gestores de que a empresa precisa mudar, mas diante da implantação de um novo plano estratégico, o empresário costuma ser o primeiro obstáculo no processo de transformação devido à sua resistência ao novo ou diante da realidade de que as coisas irão passar por ajustes que irão afetar a todos na empresa, gerando algum grau de desconforto e adaptação às mudanças.

Minha atuação como mentor costuma ser mais voltada a lidar com os aspectos comportamentais do empresário por trás dos problemas, o que aproxima o meu papel a uma espécie de “terapeuta empresarial”, pois primeiro preciso compreender como este gestor pensa, quais são as suas reflexões sobre a realidade da empresa e, principalmente, como se sente diante de um cenário que requer mudanças, porque nem sempre desejar que a empresa mude quer dizer que esse empresário está disposto a rever os seus próprios comportamentos e limitações.

Você deseja que a sua empresa mude, mas tem medo da transformação?

Comportamentos prejudiciais do empresário – Preste atenção

Separei alguns tópicos que julgo serem muito importantes, para ajudar você empresário a entender um pouco mais sobre como os seus comportamentos podem influenciar diretamente a sua empresa, mais do que você imagina!

Não saber delegar tarefas

Se você é uma pessoa que gosta de “abraçar várias tarefas”, saiba que este é um comportamento que pode ser muito nocivo para a sua empresa. É preciso delegar funções e atividades e, para isso, é preciso confiar nas pessoas que estão com você na equipe.

É comum ouvir de empresários: mas não confio nele ou nela! Então por que essa pessoa está na sua equipe? Ou mais:  o problema está de fato nas pessoas ou você tem dificuldades em confiar nelas em qualquer esfera da sua vida?

Falta de foco

Você sabe onde deseja chegar? É preciso ter clareza sobre o objetivo que se pretende alcançar. Além de você, sua equipe está ciente e trabalhando em prol dos mesmos objetivos? Existe um planejamento claro?

Otimismo em excesso

Ser otimista é um comportamento desejável nos negócios, mas não quando se torna uma atitude que mascara a realidade. Problemas precisam ser encarados com base em números e fatos. Seja um otimista realista!

Olhar demais para a concorrência

Muitos empresários focam tanto em analisar a concorrência, que se esquecem da importância de olhar para o próprio negócio. A autorresponsabilidade é uma das características mais importantes no comportamento empreendedor, o olhar demais para o outro pode levar a uma terceirização dos próprios problemas.

Não ouvir as pessoas

Quem está envolvido na dinâmica do negócio é a equipe e ela tem muito a dizer. Dê espaço para que as pessoas expressem suas ideias e para que se sintam pertencentes ao negócio. Ter uma cultura de valorização às pessoas é essencial às empresas, afinal, sem elas, o negócio não existiria no mercado.

Não ter controle emocional

Toda empresa está suscetível a momentos críticos, afinal, naturalmente já nasce em um cenário de riscos. Diante de problemas ou crises mais sérias, como a pandemia global, é preciso manter o equilíbrio.

Sem controle emocional, o gestor pode colocar a empresa em risco, tomar decisões precipitadas e piorar ainda mais a situação.

Aprender a ouvir conselhos de alguém mais experiente e procurar não agir de acordo com o calor do momento, é fundamental.

Não atualizar conhecimentos

Existem inúmeras possibilidades de atualizar conhecimentos em gestão e estar por dentro das principais novidades do mercado. Palestras, eventos, workshops e até especializações na área business podem ser realizadas hoje de forma remota ou híbrida. Remanejar o tempo e encaixar conhecimento é essencial para se manter no mercado competitivo.

Não ter vida pessoal

E entre os comportamentos que prejudicam o negócio está colocar a empresa acima da própria vida. Não ter tempo para a família, lazer, para ficar totalmente off dos negócios, costuma afetar gravemente a saúde e essa também é uma das principais queixas que costumo ouvir por parte dos profissionais.

Sem saúde emocional, você não pode gerir um negócio!

Muitos gestores podem até “ir levando” a gestão da empresa por um bom tempo, mas em algum momento, a saúde emocional vai gritar por ajuda.

Comportamentos prejudiciais do empresário refletidos em questões emocionais, como: ansiedade, depressão, TDAH, entre tantos outros, precisam do apoio de um especialista em saúde mental.

Em muitos casos, com aconselhamentos e algumas reuniões, gestores acolhem a mudança e experimentam benefícios não apenas relacionados à empresa, mas também na vida pessoal. Porém, existem quadros em que o gestor tem um problema enraizado em uma questão emocional mais séria, sendo assim, procurar ajuda é muito importante.

Se você tem perdido muitas noites de sono, vive recorrendo aos energéticos ao longo do dia, se sente descontente boa parte do tempo e medo excessivo diante de situações que exigem mudança, peça ajuda para si mesmo, antes de pedir ajuda para a sua empresa, porque sem saúde mental não se pode gerenciar bem um negócio e nenhuma outra esfera da vida.

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes.

Veja também:

Conselhos práticos para equilibrar o fluxo de caixa em cenários desafiadores

Fusões e aquisições em empresas familiares – Existe o momento certo?