Conselho consultivo é muito mais do que “apagar incêndio” nas empresas

conselho consultivo

A busca das empresas, principalmente das PMEs, por implantar um conselho consultivo tem aumentado, a fim de consolidar práticas de governança corporativa para estrategicamente galgar os próximos passos rumo ao futuro.

Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), o conselho consultivo pode ser compreendido como uma alternativa transitória ao conselho de administração.

Com ampla experiência no cenário corporativo, como consultor frente à MORCONE Consultoria Empresarial e conselheiro consultivo atuando na implantação da governança corporativa (GC) e práticas ESG, principalmente em empresas familiares, hoje quero tratar sobre as principais atribuições do conselho consultivo.

Por que implantar um conselho consultivo na sua empresa?

Existem variadas definições do que é o conselho consultivo, dentre elas, a de que se trata de um grupo de profissionais formado para assessorar a diretoria de uma empresa.

A visão do conselheiro consultivo costuma ser muito bem-vinda no contexto organizacional, quando a empresa não sabe bem quais as melhores decisões a serem tomadas ou está na busca por se consolidar no mercado por meio da profissionalização de sua gestão e gostaria de começar no caminho da governança corporativa e das práticas ESG.

Por não ter um vínculo com a empresa, o conselho consultivo apresenta uma visão imparcial dos acontecimentos e esse distanciamento é muito útil para fornecer aos tomadores de decisão no negócio uma imagem fidedigna da realidade da empresa e uma rota da melhor direção a seguir diante de seus objetivos.

Em empresas familiares, por exemplo, é recomendado, quando se pensa em iniciar nas boas práticas de governança corporativa, começar nessa jornada por meio do conselho consultivo, que por se tratar de um órgão de aconselhamento e não de tomada de decisões, oferece à gestão uma primeira percepção acerca das vantagens de ter o apoio de profissionais que podem orientar da melhor maneira os próximos passos da empresa rumo a um legado sólido.

Por lidar diretamente com empresas da modalidade familiar, reforço que a implantação do conselho consultivo é fundamental para a profissionalização da gestão do negócio e, principalmente, para atuar na separação da fronteira entre família e empresa já que, em grande parte dos casos, os conselhos em empresas familiares costumam ser compostos por membros da família, o que sem a devida administração, culmina em conflitos internos.

Como já mencionado, antes do conselho consultivo ser instaurado no negócio, um conselheiro externo pode ser o caminho inicial, principalmente quando a empresa necessita de boas referências de mercado e de caminhos de inovação que a façam evoluir rumo ao sucesso.

No período da pandemia, organizações brasileiras passaram a dar mais ênfase às metodologias ágeis, considerando principalmente a necessidade de tomar decisões rapidamente. A tomada de decisão assertiva é o que define o futuro do negócio, sendo assim, a implantação do conselho consultivo também atua munindo os gestores de uma visão global para melhores escolhas e decisões de curto e longo prazo.

Quais as principais vantagens da implantação deste órgão?

Diferente do que muitos gestores podem pensar, o conselho consultivo não é um mecanismo que atua para “apagar incêndios” na empresa, embora em grande parte dos casos também sirva como um meio de organizar a estrutura do negócio, preparando-o para desafios futuros.

Dentre as principais vantagens quanto à implantação do conselho consultivo, destaco:

Ajuda a formalizar processos

O conselho consultivo é formado por profissionais de mercado, que atuam exigindo da empresa uma nova dinâmica de trabalho, com processos estruturados sendo regidos pela disciplina.

É como quando uma pessoa está buscando resultados de rendimento físico e, ao contratar um profissional, terá de seguir o cronograma estipulado para ter os resultados que deseja em determinado prazo.

Maior assertividade quanto ao poder decisório

Como já mencionado, o conselho consultivo ajuda os gestores da empresa a agirem de forma mais consciente, com organização e disciplina, sendo assim, o processo da tomada de decisão tende a tornar-se mais intuitivo e assertivo.

Atua no desenvolvimento de lideranças

Essa visão “treinada para ver o todo” do conselho consultivo traz às empresas experiências e expertises que ajudam no aperfeiçoamento das habilidades de gestores e dos profissionais que compõem o time da empresa. Em muitos casos, a empresa encontra-se “adormecida” e não consegue vislumbrar aquilo que possui de habilidades e talentos para ir além no mercado.

Alta qualidade e baixo custo

A implantação de um conselho consultivo é informal, ou seja, diferente do conselho de administração, a empresa não precisa colocar no regimento interno, eleger os membros em uma assembleia geral, entre outras atribuições.

E claro, outro ponto de destaque é que em comparação com o conselho administrativo, o custo também torna-se uma vantagem, podendo contar com profissionais altamente qualificados, com ampla experiência de mercado e com diferentes visões.

Fornece avaliação de desempenho

O conselho consultivo também atua por meio de feedbacks, compartilhando seus insights acerca do desempenho da empresa, sendo fundamental para uma compreensão da realidade do negócio e se será necessário realizar mudanças para obter os resultados esperados.

Ajuda a promover a sustentabilidade empresarial

Os direcionamentos de um conselho consultivo ajudam na promoção da governança corporativa, o que gera um bom impacto sobre os stakeholders (profissionais, acionistas, autoridades do governo, etc.).

O aumento da credibilidade permite às empresas maior competitividade no mercado, também gerando valor em curto e longo prazo.

Comece no caminho das boas práticas de governança corporativa e ESG!

Ao implantar o conselho consultivo você terá os importantes benefícios já mencionados e com certeza essa ação contribuirá grandemente para a longevidade da sua empresa no mercado.

A boa notícia é que, embora o conselho consultivo seja interpretado como uma transição ao conselho administrativo (CA) pode continuar existindo na empresa mesmo quando o CA for instaurado, como um órgão complementar.

Sua empresa é familiar e tem enfrentado conflitos internos? A implantação do conselho consultivo é a melhor alternativa para a formalização da gestão e preparação para os próximos passos.

Você como gestor entende que sua empresa precisa de um novo rumo, de boas práticas de governança, de uma visão de futuro concreta? Então este também é um convite à implantação do conselho consultivo.

Se sua postura é mais resistente quanto às mudanças, sugiro que inicialmente busque pela atuação de um conselheiro consultivo externo para dar um norte ao negócio e gestores sobre o que a empresa é hoje e sobre o que pode se tornar.

Não é para “apagar incêndios” ou para “fazer bonito”, ter um conselho consultivo te ajuda a enxergar com clareza a realidade, a idealizar com confiança para onde deseja ir e isso com o apoio das melhores expertises profissionais que te ajudarão a alcançar este objetivo.

Deseja conhecer mais sobre o trabalho do conselheiro consultivo? Vamos conversar.

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes. Acompanhe o trabalho do consultor, Carlos Moreira, também no LinkedIn.

Veja também:

O que as empresas familiares têm a aprender com o Grupo Jacto?

Gestão financeira sustentável é um dos grandes desafios entre as empresas brasileiras

Related posts

Definindo a Metodologia de Gestão Orçamentária ideal para empresa

by Administrador de Empresas Carlos Moreira
7 anos ago

Como enfrentar a crise financeira com 7 dicas infalíveis

by Administrador de Empresas Carlos Moreira
7 anos ago

Características do empreendedor: comportamentos fundamentais no mundo dos negócios

by Agência Naiá
5 anos ago
Sair da versão mobile