Descubra por que esse modelo de negócios é tão transformador!

Atualmente, a economia compartilhada é classificada como um modelo de negócio promissor por influenciar diretamente os padrões de consumo.  Visando o compartilhamento de itens ou revenda de produtos,  esse tipo de economia é conhecido também por promover as transações P2P, ou seja, de pessoa para pessoa. Contudo, como as informações não acabam aqui, para saber mais leia o conteúdo a seguir!

 

economia compartilhada: varias mãos aplaudindo
Economia compartilhada:  entenda realmente o que é  ( Foto: Divulgação)

Afinal, o que é a economia compartilhada?

Por promover a sustentabilidade e fomentar novos padrões de consumo, a economia compartilhada vem ganhando cada vez mais espaço em um mundo que carece de novas alternativas.  Isso porque dentre os inúmeros conceitos relacionados a esse modelo de negócio, um que se destaca é a possibilidade de pessoas utilizarem serviços ou produtos por um período determinado sem a necessidade de adquiri-los.

Não entendeu ainda? Bom, então vamos a um exemplo prático!

Imagine que você precisa furar a parede da sua sala, apenas para pregar um quadro. Ao se deparar com essa necessidade, você percebe  também que gastar dinheiro com uma furadeira é algo desnecessário, tendo em vista que você precisa apenas de um furo.

Diante dessa situação, você descobre um aplicativo que permite o compartilhamento de coisas entre vizinhos. Logo, ao invés de fazer um investimento em algo que só seria usado uma única vez, você acaba poupando gastos e resolvendo o seu problema de forma sustentável e econômica.

Caso você tenha relacionado o exemplo acima com nomes como Airbnb, Uber e Dog Hero, isso não é mera coincidência. Já que  ambas as plataformas possibilitam as mesmas condições de igualdade, pois  há uma prestação de serviços liderada por pessoas comuns para atender a necessidade de outras pessoas comuns.

Ou seja, aqueles que não possuem um capital suficiente para abrir o próprio negócio acabam tendo a chance de obter lucro a partir de suas posses pessoais.  Experimentando também a flexibilidade de não se prender a horários, atendendo, assim, a uma demanda de trabalho de acordo com a própria necessidade.

Vale lembrar que a tecnologia expressa uma importância singular dentro da economia compartilhada. Afinal, são os aplicativos para celulares que possibilitam o acesso a esse modelo de negócio.

Conheça os pontos positivos da economia compartilhada

Agora que você já sabe qual é o principal conceito de economia compartilhada, veja também quais são os efeitos positivos causados pelos modelos de negócio baseados nessa estrutura:

  • Disponibilização de serviços e produtos a um custo inferior aos modelos tradicionais de comércio;
  • Redução dos impactos ambientais proporcionados pelo reuso de produtos;
  • Oportunidade de complementar a renda;
  • Menos burocracia;
  • Proporciona mais acessibilidade para  produtos e serviços,  que até antes eram menos acessíveis para uma parcela da população.

Veja alguns exemplos de economia compartilhada

A troca de bens, serviços e reutilização de produtos são os principais pilares presentes na economia compartilhada. Portanto, para fixar de vez  o que esse modelo de negócio veja abaixo os principais nomes desse seguimento:

Uber:  https://www.uber.com/br/pt-br/

Airbnb: https://www.airbnb.com.br/

Herói do Cão: https://www.doghero.com.br/

SmartBeach:  http://www.smartbeach.com.br/

Tem açúcar: http://www.temacucar.com/

 

 

O que você achou deste artigo sobre economia compartilhada? Conseguiu compreender melhor sobre o seu conceito? Compartilhe com a gente a sua opinião e fique por dentro deste portal!