Organização financeira é o objetivo de toda empresa, mas manter o bom controle financeiro nem sempre é algo fácil para grande parte dos empresários.

É recorrente a busca dos negócios por ajuda especializada para a resolução de problemas na gestão financeira, que em muitos casos se tornam uma “bola de neve”.

A organização financeira consiste em adotar determinados indicadores financeiros e o uso de sistemas e ferramentas tecnológicas que possibilitem o processo. Ter esse controle leva a empresa ao tão esperado equilíbrio das finanças, a um planejamento adequado quanto a investimentos (curto, médio e longo prazo), assim como possibilita estruturar adequadamente as reservas emergenciais.

Há mais de 36 anos atuando no mercado corporativo e à frente da MORCONE Consultoria Empresarial, devolvendo às empresas de diferentes segmentos e portes a saúde financeira, hoje trago um artigo sobre as práticas essenciais de organização financeira nas empresas, que embora seja de conhecimento de todas, não são aplicadas como deveria.

Como ter uma boa organização financeira nas empresas?

Talvez seja preciso retroceder alguns passos para entender a razão de as empresas enfrentarem problemas em sua gestão financeira, mesmo sabendo que essa é a base de sua permanência e expansão no mercado.

A ausência de conhecimentos atualizados é um dos principais fatores que impedem a organização financeira nas empresas e, claro que, diante dessa realidade, há outras ramificações envolvidas como gestores que abrem negócios e vivenciam a dinâmica ágil da administração sem o preparo adequado e sem o tempo necessário para reciclar ou adquirir conhecimentos e isso culmina na gestão financeira, que leva muitas empresas ao descontrole, que acreditam que podem driblar no decorrer dos anos, mas que acaba levando-as a graves problemas e até ao fechamento das portas.

Outro contexto também comum é o de empresas que começam com uma boa organização financeira, mas não conseguem manter a rotina de controle, o que resulta em números desconexos que não conferem ao planejamento da empresa dados assertivos para a boa tomada de decisões e assim, o negócio passa a caminhar de maneira imprevisível.

Sendo assim, o primeiro passo para a organização financeira nas empresas é a consciência por parte dos gestores quanto à necessidade de ajustes no negócio. Admitir o problema e pedir auxílio são as atitudes mais inteligentes a se tomar para retomar a saúde financeira e conseguir projetar ações futuras.

Práticas de organização nas finanças que todo negócio precisa aplicar

Compartilho aqui orientações-chave que aplico em minhas consultorias e mentorias, que ajudam as empresas a retomarem o domínio sobre as próprias finanças.

Controle e disciplina

Esses são atributos essenciais para a boa administração financeira de uma empresa. O acompanhamento dos indicadores de desempenho (faturamento, custos fixos, custo total, lucro nominal, etc.) precisa ser realizado com a frequência estabelecida.

Separação de contas pessoais das contas da empresa

Esse é um dos problemas que, por mais óbvio que pareça a muitas pessoas, é um dos mais recorrentes! Esse tipo de confusão financeira é o que costuma levar empresas a grandes problemas e até à falência. A raiz disso está em uma mentalidade por parte do empreendedor de que “tudo é dele” e então essa separação se torna, a seu ver, desnecessária.

Isso leva o gestor a não saber exatamente o quanto a sua empresa está lucrando e impede que a contabilidade consiga executar o fechamento adequado.

Capital de giro

Esse é o centro de decisões de uma empresa, porque se trata do capital que a sua empresa tem para manter a constância de suas atividades.

Este é um recurso primordial em que é possível ter o equilíbrio da reserva financeira da empresa junto aos valores que irão entrar no caixa.

Empresas que conseguiram driblar a crise econômica na pandemia foram aquelas que contavam com uma gestão financeira em dia e que tinham esse “zelo” pelo capital de giro.

Defina custos, receitas e despesas

Para a organização financeira nas empresas é fundamental que o negócio tenha seus custos, receitas e despesas bem definidos.

  • Custo – relacionado ao gasto econômico que a fabricação de um produto ou prestação de serviço demanda para serem realizados;
  • Receitas – representadas pela quantia recebida proveniente das atividades desse negócio;
  • Despesas – representada por todo o gasto necessário para a obtenção da receita.

Você presta atenção aos prazos?

A saúde financeira de uma empresa também está ligada ao cumprimento de seus prazos de pagamento (de fornecedores, contas de manutenção, salário de colaboradores, etc.).

O prazo de recebimento, também conhecido como prazo médio, também é essencial, pois se trata do cálculo realizado para conhecer a média do prazo de recebimento das compras parceladas.

Gestão de estoque

Ter uma boa gestão de estoque permite às empresas a previsão exata dos produtos que deverão ser comprados e/ou fabricados e também ajuda a evitar desperdícios, afinal, estoque parado é dinheiro parado!

Fluxo de caixa

O fluxo de caixa é um instrumento que ajuda a gestão da empresa a compreender e acompanhar as entradas e saídas de dinheiro.

Isso assegura as contas em dia e ajuda no planejamento de investimentos futuros.

Procure manter o que está dando certo

Você está olhando para a sua empresa de um modo geral? É preciso analisar aspectos negativos e positivos na gestão.

Aquilo que tem trazido bons resultados, mantenha, já quanto aos erros percebidos, corrija-os o quanto antes.

Conte com soluções tecnológicas para auxílio na gestão financeira

A inteligência artificial (IA) e machine learning permitem a automação de processos, o que elimina tarefas manuais repetitivas e possibilita uma administração com menor incidência de erros.

Mas é preciso analisar qual o software adequado para as necessidades da empresa. Alguns negócios, por exemplo, trabalham com mais de um software que não estão unificados, o que gera desencontro de informações ou maiores dificuldades no momento de analisar os dados obtidos.

“Sei que as coisas não vão bem, mas ainda não sei se é o momento certo para procurar ajuda.”

Muitos empresários pensam dessa maneira e acreditam que podem ir levando a gestão financeira desequilibrada por mais tempo, aliás, o tempo é inimigo da solução e quanto mais se espera para resolver, a tendência é a de que as coisas piorem ainda mais.

Procure por um profissional que tenha experiência de mercado e que esteja atualizado quanto às principais tendências. Peça ajuda o quanto antes para que o caminho da solução seja mais fácil de ser executado.

 Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes.

Veja também:

Governança corporativa em Startups é decisiva para este mercado

Empresas familiares representam 90% do mercado brasileiro, liderando o setor