Já vi muitas empresas perdidas sobre como implementar a governança corporativa (GC), assim como muitas outras com problemas de governança e diante de muitas dificuldades.

Atuando há mais de 35 anos no mundo corporativo e como consultor responsável também por implementar a governança corporativa, hoje trago alguns pontos importantes sobre os principais problemas de GC.

Por muito tempo a crença de muitos empresários era a de que as empresas que precisavam de GC eram apenas as médias e grandes empresas e esse é um pensamento muito incorreto.

Qualquer empresa, seja ela micro, pequena, de médio ou grande porte, precisa de uma governança corporativa. Ah! Carlos, mas isso não é apenas um modismo entre as empresas? Longe disso!

A GC existe para que você empresário, tenha maior controle sobre a sua empresa, para que não ocorra nenhum desvio e para que nenhuma parte interessada no seu negócio seja prejudicada.

A governança hoje não é mais uma “alternativa”, mas uma necessidade e para que realmente gere valor às empresas, precisa ser implantada da maneira correta.

“Mas minha empresa tem GC, mas alguma coisa anda acontecendo de errado”. Vou te levar a esse entendimento sobre os principais problemas de governança e o melhor de tudo é que você pode corrigi-los!

Focando nos princípios da governança

Para te ajudar a entender esses problemas, te lembro antes da base da governança que são os princípios: transparência, equidade, prestação de contas e responsabilidade corporativa.

Transparência – É dar as informações de maneira clara a todas as partes interessadas na sua empresa e também é um princípio que gera valor, porque as pessoas olham e pensam “Nossa! Essa empresa é confiável”.

Equidade – Todos são tratados com o mesmo grau de importância (tanto os sócios quanto as partes interessadas) e são levados em conta os direitos, deveres, necessidades, interesses e expectativas.

Prestação de contas – Aqui entra um ponto bem importante que é a empresa que assume totalmente as consequências de seus atos e omissões, com clareza.

Responsabilidade corporativa – Os agentes de governança precisam assumir a responsabilidade sobre as finanças da empresa e também sobre impactos externos negativos como danos ao meio ambiente, por exemplo.

Aqui ainda quero destacar outro ponto importante que é a responsabilidade em trazer impactos positivos a todo o “ecossistema” que faz parte do negócio (pessoas e seus conhecimentos, sociedade, área financeira, etc.).

Principais problemas de governança que explicam porque sua empresa não vai bem

Agora vou entrar nessa explicação sobre alguns dos principais problemas de governança e muito provavelmente você que sente que algo não está indo bem, vai identificar o que pode estar acontecendo na sua empresa.

Conselho de Administração não tem independência

Olha, vou te dizer que esse é um erro bem comum. O conselho de administração é responsável por garantir que as práticas de governança sejam definidas e respeitadas.

Qualquer coisa que comprometa essa autonomia do conselho já é considerada um grave problema de governança.

E outra coisa também costuma ser muito comum que é o conflito de interesses. Vamos supor que o CEO de uma empresa faça parte do conselho, esse já é um conflito de interesses porque os membros do conselho vão se sentir naturalmente intimidados pelo responsável do negócio.

Se não tem autonomia, o conselho não está operando como deveria!

Informações confusas

Te lembrei acima dos princípios de GC e quando a transparência está faltando no negócio, temos um grande problema.

Tudo o que ocorrer, todas as decisões e processos em um negócio precisam ser compartilhados com todas as partes relacionadas. Segredos não podem existir!

É preciso manter a boa comunicação seja com clientes, com os órgãos municipais, estaduais e federais, com fornecedores, etc.

Transparência fortalece os relacionamentos!

Cadê a fiscalização interna e externa?

“Ah! Mas a minha empresa tem padrões, tem as próprias regras e tem uma cultura!”. Mas os órgãos precisam monitorar com frequência o cumprimento de todas as normas.

Aqui entra a importante necessidade de controladoria e fiscalização. É fundamental estar próximo e ser transparente com os investidores.

Algo que já presenciei em muitas empresas como consultor é a dificuldade dos empresários em identificar falhas ou problemas relacionados a alguma conduta corrupta de colaboradores.

Ter fiscalização ajuda a mostrar as fraquezas do negócio, pode minimizar riscos e também abrir inúmeras possibilidades.

Quais métodos você usa para tomar decisões?

A GC é responsável direta também por garantir a melhor tomada de decisões. Mas dentre os problemas de governança está um planejamento estratégico feito por métodos que não são atualizados e eficazes.

Outro exemplo que acho importante é quando se trata de uma empresa familiar e esse negócio está crescendo em estrutura e responsabilidades e, diante disso, ainda está tomando decisões por um modelo defasado/antigo.

Está faltando um Código de Conduta

Uma empresa não é formada apenas pelo proprietário, não é verdade? Existem diretores, acionistas e gestores, que são responsáveis pelas tomadas de decisões dentro de suas particularidades e o que costuma acontecer com frequência? Conflitos.

Sem um código de conduta próprio a empresa já tem um dos graves problemas de governança.

O código de conduta coloca limites, determina as regras e esclarece desde questões cotidianas até as mais complexas.

Empresa sem regras de arbitragem estabelecidas

Regras de arbitragem são os mecanismos que conduzem os processos de tomada de decisões.

Em uma empresa existe o interesse do proprietário, dos sócios, CEO e demais partes interessadas, certo?

Para fazer com que esses interesses particulares não estejam acima dos objetivos do negócio, as regras de arbitragem precisam existir.

E são essas regras que vão definir como uma decisão pode ser tomada e se está dentro do que os mecanismos de defesa à governança corporativa esperam.

Não acontece a integração entre mecanismos de governança e gestão de riscos

Muitos dos problemas de governança acontecem também quando os importantes mecanismos como: Conselho de Administração, Conselho Fiscal, Comitê de Gestão de Riscos e Auditores, não estão integrados.

A atuação de um dos componentes garante a boa tomada de decisões, sempre de acordo com os interesses do negócio, cuidando para que a estrutura da empresa seja preservada e exista geração de valor.

Na minha empresa existem alguns problemas de governança. E agora?

Agora, meu amigo (a), é o momento de colocar ordem em todos os processos. O caminho mais indicado seria a busca de aconselhamento empresarial ou até mesmo de um profissional com experiência em governança corporativa.

O que você não pode é ignorar o problema e seguir como está!

 

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes.

Veja também:

Empresas que não contam com uma boa gestão fiscal podem estar perdendo dinheiro. Você sabia disso?

Tem uma empresa familiar? Evite esses erros comuns