Como pensar no futuro sem refletir sobre os aspectos sociais e de que maneira é possível contribuir com o desenvolvimento positivo das sociedades?

Vivenciamos uma realidade digital em contínua expansão no mundo; consumidores estão cada vez mais reflexivos sobre seu papel frente às marcas que consomem; empresas são desafiadas a vivenciar seus discursos, entre tantos fatores que nos levam a repensar o presente para “reconfigurar” o futuro.

Com ampla experiência no cenário corporativo, consultor na MORCONE Consultoria Empresarial, e responsável por implementar práticas de governança corporativa e ESG  em empresas de diversos segmentos e portes, quero falar hoje da Sociedade 5.0 e quais são as expectativas quanto a este conceito.

As sociedades passam por transformações que impactam na mudança do mundo e mais, nós somos parte dessa engrenagem e estamos juntos comunicando mudanças.

Sociedade 5.0 – o que é e como tem afetado o mundo?

Tanto a sociedade 5.0 quanto a indústria 4.0, se desenvolvem em torno do ser humano e têm como norteador o bem-estar da sociedade.

Em artigo para o IBGC (Instituto Brasileiro de Governança Corporativa), Luciana Esposito, sócia e consultora da Better Governance, fala sobre a necessidade dos diferentes países de preparar sua força de trabalho para lidar com essa nova realidade, que possa refletir sobre a diminuição das desigualdades sociais, aumento da produtividade e acesso a recursos.

“É crucial o embarque de novas competências na força de trabalho para operar novos modelos de negócio em conjunto com um novo mindset da sociedade, e assim promoverem aumento da produtividade, sustentabilidade e acesso a recursos”, acrescenta.

O conceito de sociedade 5.0 propõe uma nova organização social, e reflete sobre o fato de que nem todas as descobertas tecnológicas favorecem o coletivo, pois tradicionalmente estão centradas em interesses individuais. A ideia por trás deste conceito é “quebrar” esse paradigma, tornando a reflexão sobre o bem-estar social a base para a evolução do uso de novas tecnologias.

Pode-se entender a sociedade 5.0 como uma nova sociedade em que os esforços empregados para o desenvolvimento tecnológico estejam pautados na busca por soluções que tornem a vida das pessoas ao redor do mundo melhor.

Inicialmente, muitos podem pensar nisso como um conceito utópico, mas não surgiu de repente. Este conceito surgiu em 2016 no Japão, conhecido como o grande polo de tecnologias disruptivas e foi apresentado em 2017 na CeBIT, em Hanover, na Alemanha.

Nessa nova sociedade proposta pela sociedade 5.0, existe uma convergência entre o espaço virtual e o espaço físico, assim como as tecnologias estão cada vez mais integradas à vida das pessoas.

Diante deste novo momento, o mundo passará por inúmeras transformações, e novas soluções serão criadas na área da saúde, mobilidade, infraestrutura, indústrias, fintechs, entre outras áreas.

Vale ressaltar que nessa linha do tempo da evolução, a sociedade 5.0 (já em transformação), vem de importantes movimentos ocorridos ao longo do tempo:

Sociedade 1.0 (Sociedade da Caça) – No início da espécie humana, as pessoas eram “caçadoras coletivas”, vivenciavam um estilo de vida nômade em busca de encontrar recursos em prol de sua sobrevivência;

Sociedade 2.0 (Agricultura) – Neste processo evolutivo, houve aprimoramento das técnicas de plantio de alimentos, o que representou um grande avanço para a humanidade. O destaque vai para a transição de estilo de vida nômade para o sedentário, o que propiciou aumento significativo da população no planeta;

Sociedade 3.0 (Industrial) – É marcada pelo surgimento de motores a vapor, o que trouxe como consequência a revolução industrial. Essa era é marcada pelo aumento expressivo da produção de bens de consumo, além de grandes impactos no clima;

Sociedade 4.0 (Informação) – Com a chegada dos computadores, o mundo vivencia a revolução digital, já que, por meio dessas ferramentas, é possível acessar informações relevantes a qualquer momento, impactando para uma sociedade de pessoas mais esclarecidas e autônomas quanto a como acessam os dados.

Então pode-se compreender que a sociedade 5.0 é a evolução da 4.0. Nós ainda utilizamos computadores, mas a maneira como se vive em sociedade precisa ser orientada para recursos tecnológicos mais inteligentes e sustentáveis.

Principais objetivos da Sociedade 5.0

Dentre os principais objetivos por trás do conceito, estão:

  • Reduzir as desigualdades sociais por meio de programas de educação, saneamento básico, entre tantos recursos indispensáveis para o bem-estar das comunidades;
  • Acelerar atendimento médico e aumentar a precisão de tratamentos e cirurgias por meio da telemedicina ou da medicina robótica;
  • Aumento da produção de alimentos e redução do desperdício, levando-se em conta que à medida que o índice de envelhecimento da população aumenta, a procura de alimentos também;
  • Melhorias na segurança pública por meio do controle, análise de dados e maior monitoramento;
  • Propor soluções para a resolução de problemas causados por desastres naturais, promovendo a previsibilidade e sustentabilidade;
  • Envolvimento da sociedade na construção de ideias e projetos, principalmente quando se refere à gestão pública nos municípios;

Entre outros.

Um bom exemplo da aplicação do conceito de sociedade 5.0 está nas cidades inteligentes em que se pode contar com saneamento básico eficiente; redes inteligentes de abastecimento de água; usinas de energia otimizadas; sistemas robóticos de tráfego nas ruas da cidade; maior segurança à população por meio de sistemas de segurança e monitoramento, etc.

Entre as principais tecnologias que acompanham a evolução da sociedade 5.0, podem ser destacadas:

– Inteligência Artificial (IA) – principalmente por meio da capacidade sistêmica de aprender, realizar atividades e tomar decisões que antes necessitavam da ação das pessoas;

– Internet das Coisas (IoT) – é o que já vemos com os assistentes virtuais como é o caso da Alexa, Siri, entre outros, que torna a vida das pessoas mais eficiente, entre outros exemplos;

– Cloud (Computação em nuvem) – é algo que já tem sido utilizado há alguns anos, possibilitando o acesso a inúmeras soluções e a análise de grande volume de dados, sem a necessidade de infraestrutura física, mas apenas online, o que proporciona redução de custos e sustentabilidade;

– Energias renováveis – a contribuição com o meio ambiente é outro fator ligado à sociedade 5.0 e crucial dentro da pauta ESG, sendo as tecnologias voltadas à energia solar e eólica uma das principais;

Entre outras.

Como os conselhos atuam para melhores vivências dentro do conceito?

O mundo está em contínua mudança. Tecnologias têm sido aprimoradas desafiando o mercado corporativo, os modelos de trabalho, demandando novas habilidades cognitivas dos profissionais (reforçadas ultimamente pelo Chat GPT), entre tantas outras dinâmicas que “reconfiguram” a realidade.

Falamos muito sobre o futuro, mas precisamos refletir que já estamos nele e que nossas decisões e comportamentos presentes irão refletir sobre dois, três, dez, quinze, vinte anos etc.

Os conselhos de administração e consultivos precisam estar preparados para compreender e direcionar as organizações quanto ao avanço das novas tecnologias. Além disso, têm o papel de auxiliar as empresas a vivenciarem essas novidades, partindo de uma compreensão e transformação cultural.

Os conselhos têm a missão de ser o “guardião das transformações” e, para isso, é preciso se preparar cada vez mais para cumprir com excelência o papel de direcionar organizações para continuar expandindo no mercado, mas sobretudo, sem deixar para trás seus valores, seu propósito e compromisso social.

Gostou do conteúdo? Compartilhe. Lembre-se que na MORCONE Consultoria Empresarial pensamos em cada parte do seu negócio, utilizando metodologias e práticas inteligentes. Acompanhe o trabalho do consultor, Carlos Moreira, também no LinkedIn.

Veja também:

Finanças Sustentáveis – ESG no centro da gestão financeira entre as organizações

Capitalismo consciente – como este conceito atua na transformação do mercado corporativo?